Primeira aparição do Dr. Octopus e uma importante lição

Fala Spiderhead, beleza? Hoje trago para você a história que deu origem a um dos maiores vilões do Homem-Aranha: O Dr.Octopus. E deixo de antemão que é uma história muito interessante e que traz um grande ensinamento, então recarregue seus lançadores de teia, vista seu uniforme e vamos juntos desvendar mais uma origem de um vilão. 

Capa da primeira aparição do Dr. Octopus

Uma rotina de herói e um cientista genial 

A história se inicia com o nosso querido Aracnídeo impedindo o roubo do cofre de um armazém, tudo estava a correr bem para os bandidos quando o Cabeça de Teia aparece e aciona seu cinto que reproduz uma imagem do Homem-Aranha na parede (cara exibido), aquela imagem tinha o mesmo significado para todos os malfeitores: Ferrou, o Aranha chegou (e ainda rimou) (rimou de novo). O herói chega acertando todos os bandidos, capturando-os facilmente e deixando o resto para a polícia. Após toda essa facilidade, o Homem-Aranha resolve soltar umas palavrinhas que viriam a ser realidade um pouco mais adiante: “Foi tão fácil que nem teve graça, fico quase torcendo pra surgir um vilão que me faça suar”, e não é que seu desejo seria atendido mesmo? 

Estamos agora no Centro de Pesquisas Nucleares, e lá estava o Dr. Otto Octavius usando seus tentáculos hidráulicos pela primeira vez para poder manusear materiais radioativos a uma distância segura, enquanto o Doutor descobria novas coisas, o medidor de radiação do local começou a disparar, antes que o alarme de evacuação pudesse ser disparado, uma explosão aconteceu deixando o local em chamas. 

Doutor Otto Octavius usando seus tentáculos hidráulicos pela primeira vez

Um cientista louco e fotos solicitadas 

Após o incêndio ter sido controlado, a equipe de resgate conseguiu salvar Dr. Otto Octavius que ainda estava vivo, porém tinha absorvido muita radiação. Depois de muitas horas passadas e exames feitos que detectaram traumas em sua cabeça e fizeram os tentáculos aderir a seu corpo de uma forma inexplicável, Dr. Otto acorda na cama do Hospital imaginando ainda ser necessário finalizar o trabalho que estava fazendo, nesse momento o médico o contém e explica a ele o que ocorreu de fato, porém como citado anteriormente, a radiação bagunçou sua mente e fez com que ele imaginasse que na verdade era tudo um complô para afastá-lo de seu trabalho, já a beira da loucura, Dr. Otto Octavius dá lugar a Dr. Octopus e, usando seus tentáculos hidráulicos, arranca a grade da janela para que possa passar para outra parte do Hospital. 

Enquanto isso, no Clarim Diário, J. Jonah Jameson solicita fotos do Dr. Octopus para Peter Parker que vê nisso uma oportunidade de descolar uma grana extra, e lá vai ele devidamente uniformizado (se é que você me entende) buscar o que foi pedido. Ao chegar no Hospital, o Homem-Aranha começa escalar as paredes para chegar até a janela que levasse ao quarto que o Doutor estava, porém, ao chegar lá o nosso herói tem uma surpresa nada agradável. 

O primeiro embate entre uma Aranha e um Polvo 

Ao chegar na janela e espiar o lado de dentro, o Homem-Aranha vê o Dr. Octopus mantendo um homem e duas mulheres reféns enquanto ele executa seus experimentos, neste momento, o homem em questão pede para que eles sejam libertados e Octopus acaba por se irritar e segurar o homem no alto usando seus tentáculos hidráulicos. Vendo que não pode mais ficar olhando, o Homem-Aranha se arremessa através da janela para interceptar seja lá o que o Doutor estivesse tentando fazer, nessa hora, se inicia um embate nunca visto antes no mundo animal: Aranha vs Polvo, façam suas apostas! 

Homem-Aranha chegando no local que Dr. Octopus estava

Dr. Octopus tenta acertar o Homem-Aranha com os tentáculos, mas o herói consegue se desviar facilmente do ataque, no entanto, eram tantos braços que um acabou acertando o rosto do Aracnídeo. Na queda, o Homem-Aranha tenta enrolar os braços mecânicos do Doutor usando sua teia, no começo parecia que iria funcionar, no entanto, os braços eram muito fortes e fizeram força até rasgar a super teia do Homem-Aranha que ficou surpreso com este feito. Mais uma vez o Dr. Octopus tentou lançar dois braços mecânicos na direção do Aracnídeo que dessa vez não desviou, mas, tentou segurar o ataque usando seus próprios braços, no entanto, ainda haviam mais dois que tinham acabado de se soltar das teias, e dessa vez o Homem-Aranha não conseguiu desviar. Doutor Octopus conseguiu imobilizar o herói e esbofeteá-lo, e, após essa surra, jogou o Homem-Aranha pela janela encerrando assim o primeiro confronto entre a Aranha e o Polvo, 1×0 pro Doutor.

Dr. Octopus impondo a primeira derrota do Homem-Aranha

Após a primeira derrota do Homem-Aranha, ele se sentiu um fracassado e não sabia o que fazer pra lidar com isso, será que o herói irá se recuperar desse baque? 

De volta à cena do crime e o momento da redenção 

Pouco tempo após derrotar o Homem-Aranha, Dr. Octopus volta até o Centro de Pesquisa Nuclear para conseguir o que era necessário para continuar suas experiências malucas, após andar um pouco, descobriu onde era a Central de Operações do Laboratório Atômico e invadiu o local para ter controle sobre todo o painel de controle, usando tudo que estava disponível para si, o Doutor iniciou a destruição de uma parte da instalação para que pudesse reconstruir do seu jeito, após desligar os escudos de chumbo, o vazamento radioativo se iniciou e alguns canos começaram a superaquecer. Após algum tempo, foi descoberto que o problema central era o Dr. Octopus e logo as informações chegaram até os maiores líderes militares do país, assim, a área da usina nuclear é isolada e todos buscam a mesma solução: Como para o Doutor enlouquecido? 

Enquanto tudo desmoronava, lá estava Peter Parker triste da vida em sua casa e extremamente decepcionado pela sua derrota, neste momento, o telefone tocou e era J. Jonah Jameson perguntando sobre as fotos. Peter Parker, que já estava cabisbaixo, despachou o chefe dizendo que não tinha conseguido as fotos e que provavelmente jamais conseguiria outra (o cara tava realmente triste), nessa hora, sua tia May chegou e perguntou para Peter o que estava acontecendo com ele, o garoto desconversou e foi para escola. 

Ao chegar no colégio, lá estava Flash Thompson para gastar com sua cara, mas dessa vez ele não revidou, apenas passou reto e nesse mesmo momento, foi falado que o Governador havia pedido ajuda ao Quarteto Fantástico para deter o Dr. Octopus, como eles estavam resolvendo outro caso, resolveram mandar o Tocha Humana para avaliar a situação. 

Nesse mesmo dia, o Tocha Humana havia usado demais as suas chamas e enquanto recarregava elas para enfrentar o Doutor, o diretor do colégio pediu para que ele desse uma palestra para os alunos do colégio, e lá estava Peter Parker ouvindo o que Johnny Storm tinha para dizer. 

Após algumas piadinhas, o Tocha Humana resolveu falar sério: “Até mesmo o Quarteto Fantástico sofre derrotas de vez em quando… Mas a gente sempre dá a volta por cima e reage! Nosso lema é nunca desistir!”. Isso devolveu a Peter Parker o sentimento de confiança e fez com que ele entendesse que uma derrota não define o resultado final, após a palestra, o garoto foi até o Tocha Humana agradecer pela suas palavras. 

De volta à ativa, Peter Parker vestiu seu uniforme e foi até a usina em que o Doutor Octopus se encontrava para provar de uma vez por todas que podia se recompor de uma derrota e seguir em frente. Avante, Homem-Aranha!! 

Um herói recuperado e a luta final 

Após chegar no local, o herói conseguiu passar facilmente por alguns guardas que ali estavam e adentrou a usina de uma vez por todas, mas enquanto ele entrava no local, o Dr. Octopus assistia tudo através das câmeras do local e acionou uma máquina para ir em direção do Homem-Aranha, que, graças ao seu sentido aranha, conseguiu desviar do ataque do Doutor. Após o primeiro ataque, o Homem-Aranha seguiu em frente e foi surpreendido novamente por ataque, e mais uma vez seu sentido aranha o fez desviar com antecedência, isso frustrou o confiante Octopus que resolveu parar de usar ferramentas e resolveu ir atrás dele por conta própria para derrotá-lo, como fez da última vez.  

Após desviar do segundo ataque, o Homem-Aranha encontrou o Laboratório de Química e resolveu entrar para utilizar sua genialidade e fazer algum tipo de composto químico para utilizar em seu confronto contra Octopus. Depois de terminar seu Momento Científico, o herói saiu da sala a procura do Doutor, mas neste momento, enquanto estava de costas, Octopus tentou acertá-lo, porém, mais uma vez, o sentido aranha avisou sobre o ataque e o ele conseguiu desviar no último momento. Usando toda sua força, o Homem-Aranha conseguiu arremessar seu composto químico que era capaz de fundir os braços metálicos como se fosse uma cola para metal (genial!) em dois dos braços mecânicos de Octopus, mas acabou sendo acertado por um terceiro, no entanto o herói se recompôs rápido e conseguiu desviar do próximo ataque que poderia ser fatal, nesse momento o Homem-Aranha acabou por ser encurralado contra a parede, mas sua agilidade o fez se desviar dos ataques do Doutor e acertar um lançamento de teia bem no rosto do cientista louco, porém, mesmo sem conseguir chegar, os braços mecânico agarraram o Homem-Aranha e o puxaram para perto do Doutor que conseguiu se livrar da sua cegueira momentânea retirando seus óculos (Sherlock Holmes), nesse momento o herói estava segurando os dois braços que estavam soltos e indo em sua direção enquanto Octopus lhe acertava alguns socos, o Homem-Aranha apanhou mais um pouco esperando o momento certo e, na deixa do Doutor, o herói soltou um dos braços mecânicos que estava segurando e desferiu um golpe certeiro no rosto de Octopus, deixando-o desmaiado. 

Homem-Aranha segurando os dois braços mecânicos que estavam soltos momentos antes de acertar o Dr. Octopus

Após essa luta de tirar o fôlego, o Homem-Aranha aproveitou que o Dr. Octopus estava desacordado para amarrar seus tentáculos usando sua teia, mas dessa vez dando mil e uma voltas para que ele não conseguisse se soltar, após isso, deixou o Doutor preso em sua teia a mercê das autoridades que logo chegaram no local do embate. De acordo com meus cálculos o embate está empatado em 1×1, porém, a luta final foi por nocaute, portanto, a Aranha venceu o Polvo nesse combate da natureza. 

Não muito longe dali o Homem-Aranha foi até o Tocha Humana para agradecer e dizer que graças a ele, o Doutor Octopus havia sido derrotado. O herói flamejante ficou sem entender nada e assim continuou, pois o Homem-Aranha apenas agradeceu e foi embora sem dar muitas pistas, assim se encerra a nossa história de hoje. 

Considerações Finais 

O que achou desta história? Será que agora o Homem-Aranha aprendeu de uma vez por todas que as derrotas fazem parte da caminhada? Deixe suas opiniões nos comentários. 

Muito obrigado por me acompanhar até aqui. Siga-nos em nossas redes sociais, se inscreva no Formulário para receber as notificações de novas postagens por e-mail e acompanhe o blog para ficar por dentro do Universo do Homem-Aranha. Vejo você no próximo artigo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error

Gostou do blog ? Siga-nos nas redes sociais